22 setembro 2017

10 anos em repertório - única apresentação


“ATRÁS DOS OLHOS DAS MENINAS SÉRIAS” FAZ APRESENTAÇÃO
COMEMORATIVA DOS 10 ANOS EM REPERTÓRIO E INÍCIO DAS FILMAGENS
DE SEU LONGA-METRAGEM, COM DEBATE ENTRE EDMUNDO DE NOVAES,
AUTOR DO ROMANCE, JUAREZ GUIMARÃES DIAS, DIRETOR DO ESPETÁCULO,
CARLOS CANELA, DIRETOR DO FILME

A Cia Teatral Pierrot Lunar apresenta no próximo dia 30 de setembro, sábado, às 20h, no Espaço Aberto Pierrot Lunar, o espetáculo “Atrás dos Olhos das Meninas Sérias”, do romance “Falar”, de Edmundo de Novaes Gomes e direção de Juarez Guimarães Dias, com os atores e fundadores da Cia, Léo Quintão e Neise Neves, no elenco. Será uma apresentação única, antes das filmagens do longa-metragem inspirado na peça. Os ingressos serão vendidos a preço popular, nos valores de R$10 (inteira) e R$5 (meia).
“Atrás dos Olhos das Meninas Sérias” comemora, em 2017, dez anos em repertório, com uma trajetória de prêmios, indicações, participações em festivais internacionais e nacionais, circulação por diversas cidades mineiras e, principalmente, uma história de muita resistência, já que, desde sua estréia, em 2007, nunca contou com nenhum patrocínio com recursos de leis de incentivo, sendo realizado com apoios culturais e o empenho de reconhecidos profissionais da cena mineira, que ajudaram e acreditaram no projeto naquela época. Nomes como o cenógrafo Ed Andrade, os iluminadores Alexandre Galvão e Wladimir Medeiros, o figurinista Marney Heittmann, a maquiadora Regina Maia, o ator, músico e doutor em teatro Dimir Viana e tantos outros profissionais que se dedicaram a manter vivo este trabalho, que há 10 anos já falava de questões do universo feminino, tão presentes hoje no nosso dia-a-dia e nos debates e embates no cenário do mundo atual.
E para coroar essa ocasião comemorativa, o espetáculo terá sua versão no cinema, por meio da realização do filme de mesmo nome, dirigido por Carlos Canela e produzido pela Carabina Filmes. As filmagens se iniciam em outubro, tendo no elenco, além de Léo Quintão e Neise Neves, nomes como Alexandre Ciolletti, Samira Ávila, Carlos Magno, Maria Tereza Costa, Raíssa ..., Sammer Iêgo Lemos, Sam Luca e uma super equipe de criação, que conta, dentre tantos competentes profissionais, com o reencontro, 10 anos depois, com Marney Heittmann, que fará a direção de arte e figurino do filme.
Para essa noite única e especial haverá um debate, após à apresentação, entre o autor do romance “Falar”, Edmundo de Novaes Gomes, o diretor do espetáculo de teatro, Juarez Guimarães Dias e o diretor do filme, Carlos Canela, promovendo um encontro entre linguagens. Um encontro entre literatura, teatro e cinema.

O ESPETÁCULO
Saindo das páginas do premiado romance “Falar”, de Edmundo de Novaes Gomes, “Atrás dos Olhos das Meninas Sérias” discorre sobre diversos temas do universo feminino. O espetáculo apresenta uma voz feminina que conquistou o seu espaço de expressão e liberdade. Por seu discurso passam temas como amor, sexo, maternidade, a nova configuração dos papéis sociais masculino e feminino e os devaneios, loucuras e turbulências da vida nos grandes centros urbanos. No palco, os atores contam a conturbada história de Ana, uma mulher obsessiva que, em suas alucinações, expõe lembranças, segredos, outras experiências amorosas e sexuais, mesclando passado, presente e futuro, numa narrativa fragmentada.
A montagem, a mais antiga do grupo em repertório (desde 2007), se apresentou no FIT-BH 2008 e em diversas capitais como Teresina (PI) e Curitiba (PR), além de várias cidades do interior mineiro como Araçuaí, Nova Lima, Santos Dumont. Recebeu prêmios para Neise Neves (Atriz) e Léo Quintão (Ator Coadjuvante) no Festival Nacional de Teatro Teresina-PI em 2007 e foi indicado aos Prêmios de Melhor Atriz e Melhor Ator no Prêmio Usiminas/Sinparc 2008.
Trata-se do primeiro trabalho da Cia no teatro narrativo, cuja versão teatral do romance foi realizada em sala de ensaio, como um “work in progress”. Nesta linguagem, há a preservação da escrita original do autor, mantendo a categoria do narrador e os aspectos narrativos e descritivos. De maneira geral, o grupo investiga e experimenta procedimentos de dramaturgia, atuação e encenação para colocar em cena um texto literário e as opções necessárias para retirá-lo de seu estado de livro e teatralizá-lo, oferecendo-lhe corporalidade, sonoridade, vocalidade e visualidade, ao traduzir em ação cênica suas vozes, discursos, imagens e tempos verbais, constituindo modos de (re)construção e desconstrução do texto original.
A dramaturgia de “Atrás dos olhos das meninas sérias” investe na fragmentação explícita, em que se misturam o presente da narração e a reconstituição de episódios do passado, promovendo incessantes oscilações espaço-temporais para revelar a mente turbulenta da personagem Ana, que privilegia o fluxo livre da fala e a tessitura enredada da narrativa por meio de associações. Durante o processo de montagem, foram investigados alguns aspectos do hibridismo entre ação cênica/ narração na interpretação dos atores e na constituição dos personagens, que priorizaram os recursos expressivos do próprio elenco (corpo, voz e gesto), somados a poucos objetos.
A encenação encerra atores e público numa espacialidade muito reduzida, uma arena de 25 m2 que inclui o espectador no acontecimento cênico. A cenografia, um colchão bordado de palavras que é ao mesmo tempo aconchego e solidão, estabelece com a plateia uma duplicidade de compartilhamento, confidência e também de relacionamento direto. No espetáculo, o público é convidado a se alternar entre voyeur e participante: os homens são convocados a ocupar o lugar do interlocutor, o ex-marido a quem a personagem se dirige, enquanto as mulheres são abordadas como confidente.

A CIA PIERROT LUNAR
Fundada em Belo Horizonte (MG) em 1993, após à finalização do curso de formação de atores da Fundação Clóvis Salgado (Palácio das Artes), a Cia Pierrot Lunar desenvolve atividades relacionadas à pesquisa cênica e montagem de espetáculos, oficinas de iniciação e consciência teatral, leituras dramáticas, cinema e vídeo e gestão do Espaço Aberto Pierrot Lunar, sempre se pautando pela possibilidade de difundir e divulgar as atividades artísticas produzidas em Minas.
Em sua trajetória, a Cia. Pierrot Lunar trabalhou autores clássicos, como Garcia Lorca, Lewis Carroll, modernos, como Samuel Beckett, e também contemporâneos, como Edmundo de Novaes Gomes e Branca Maria de Paula. Assim, a Pierrot Lunar compreende que as grandes questões humanas são universais, atemporais e podem estar sujeitas a uma diversidade de linguagens cênicas, a partir do trabalho com distintos encenadores, como Wilson Oliveira, Cida Falabella, Fernando Mencarelli, Juarez Guimarães Dias, Léo Quintão e agora, em processo de montagem do novo espetáculo da Cia previsto para 2018, Chico Pelúcio, fundador e ator do Grupo Galpão.
Desde 2007,  a Cia desenvolve investigação sobre narrativa literária na cena, período em que realizava “Atrás dos olhos das meninas sérias”, que já sinalizava um aprofundamento da pesquisa iniciada em 2008, com o Projeto Espaço Aberto. A evolução da pesquisa resulta em dois espetáculos que levam a narrativa literária à cena: Sexo (2010), para espaço alternativo e palco convencional, Acontecimento em Vila Feliz, no formato para rua, incluindo ainda nesse cruzamento a música popular, executada ao vivo pelo elenco. Em 2013, ao ampliar sua pesquisa, a Cia inicia o Projeto Grupo Pierrot Teen, em que desenvolve um trabalho artístico com jovens atores em formação, falando sobre juventude. Desse processo, a Pierrot Lunar estreou em 2013 o espetáculo autobiográfico Tudo de Nós, projeto esse que tem sua continuidade em 2016, com 6 novos jovens atores e um novo trabalho em processo, intitulado Meus Cliques, com estreia prevista para 2017.

O AUTOR
Edmundo de Novaes Gomes (Atrás dos Olhos das Meninas Sérias) é professor universitário, jornalista, escritor e dramaturgo em Belo Horizonte e já trabalhou como diretor e assistente em diversos curtas-metragens e nos longas “Rock Estrela” e “O Grande Mentecapto”. No teatro, é o autor das peças “The Addams”, “Gigante Egoísta”, “Jocasta Tirana”, “Quando você não está no céu” e “Édison e Paraíso”. Além disso, traduziu e adaptou as peças “Mata Hari”, de Jorge Arroyo, “O Coordenador”, de Benjamin Galemiri, e foi o responsável pela transposição da novela “Noites Brancas”, de Dostoievski, para os palcos. Edmundo Gomes é, ainda, autor dos romances “Quase Nada”, “O Crime do Pe. Zé”, “Falar” (ganhador do prêmio Mário Quintana, de Porto Alegre, em 2003) e do livro de contos “Sem tempo pro almoço”.

FICHA TÉCNICA ATRÁS DOS OLHOS DAS MENINAS SÉRIAS
Do romance “Falar” de Edmundo Novaes Gomes
Direção: Juarez Guimarães Dias
Adaptação: Juarez Guimarães Dias, Neise Neves e Léo Quintão
Elenco: Neise Neves e Léo Quintão
Figurino: Marney Heitmann
Cenário: Ed Andrade
Trilha Sonora Original: Dimir Viana e Fred Malverde
Criação de Luz: Wladimir Medeiros e Alexandre Galvão
Responsável Técnico: Bruno Cerezoli, Cristiano Diniz e Pedro Amparo
Maquiagem: Regina Maia
Registro Fotográfico: Marcelo Albert e Guto Muniz
Registro Audiovisual: Byron O’Neill, Guilherme Reis e Ronaldo Jannotti
Coordenação de Produção: Léo Quintão e Neise Neves
Duração: 70 minutos
Recomendado para maiores de 16 anos
Realização: Cia. Pierrot Lunar

SERVIÇO
Única apresentação do espetáculo teatral ATRÁS DOS OLHOS DAS MENINAS SÉRIAS
Quando: 30 de setembro de 2017
Horário: 20h
Onde: Espaço Aberto Pierrot Lunar (rua Ipiranga, 137, Bairro Floresta)
Ingressos: R$10 e R$5 (meia entrada)
Duração: 1h10min
Classificação: 16 anos
Debate após ao espetáculo com autor, diretor da peça e diretor do filme.
Informações:
(31) 2514-0440/ 98701-6521
pierrotlunar@palcobh.com.br